Resumo: O que foi a Inquisição? Como ela era usada pela igreja para reprimir e torturar os considerados hereges e pecadores? Qual foi a herança que este período sangrento da história da humanidade deixou e que permanece até hoje?

 

Esta obra escrita pelo Professor Samuel Ramos Lago é um convite a uma viagem histórica pelos períodos em que a repressão e a tortura eram usadas pela igreja como forma de exercer poder e autoridade. Dividido em três partes, o livro faz primeiro uma construção ideológica da Inquisição, que a impõe como ferramenta de "proteção" da fé, retratando principalmente a praticada pela Igreja Católica, mas sem esquecer das outras religiões que também a usaram em nome de Deus. A segunda parte é um rico caderno de fotos, resultado de inúmeras visitas que o autor fez a museus de tortura espalhados pelo mundo, mostrando os mais cruéis e inimagináveis instrumentos usados para punir, ferir e matar. A terceira e última parte do livro é um retrato de como ainda é possível encontrar, nos dias de hoje, os resquícios de uma cultura opressora e inquisitorial. Com um olhar crítico, o autor provoca o leitor com reflexões pontuais, tornando a leitura estimulante e ativa.

244 páginas
ISBN: 
978-85-8066-153-8

A inquisição não acabou
R$79,00 R$47,50
Quantidade
A inquisição não acabou R$47,50

Conheça nossas opções de frete

Resumo: O que foi a Inquisição? Como ela era usada pela igreja para reprimir e torturar os considerados hereges e pecadores? Qual foi a herança que este período sangrento da história da humanidade deixou e que permanece até hoje?

 

Esta obra escrita pelo Professor Samuel Ramos Lago é um convite a uma viagem histórica pelos períodos em que a repressão e a tortura eram usadas pela igreja como forma de exercer poder e autoridade. Dividido em três partes, o livro faz primeiro uma construção ideológica da Inquisição, que a impõe como ferramenta de "proteção" da fé, retratando principalmente a praticada pela Igreja Católica, mas sem esquecer das outras religiões que também a usaram em nome de Deus. A segunda parte é um rico caderno de fotos, resultado de inúmeras visitas que o autor fez a museus de tortura espalhados pelo mundo, mostrando os mais cruéis e inimagináveis instrumentos usados para punir, ferir e matar. A terceira e última parte do livro é um retrato de como ainda é possível encontrar, nos dias de hoje, os resquícios de uma cultura opressora e inquisitorial. Com um olhar crítico, o autor provoca o leitor com reflexões pontuais, tornando a leitura estimulante e ativa.

244 páginas
ISBN: 
978-85-8066-153-8